31/10/2010

TERÃO QUE AGIR

Não se deve cultivar desejos,
Pois quem o faz
Despreza a vida
No seu sentido verdadeiro.
Onde reina a impiedade
O homem se corrompe,
E onde o homem está corrompido
Desaparece a pureza.
A consequência de tal corrupção
É a inconsciência da
Essência Divina.

Os homens estão presos
A este mundo
Porque agem com o fim
De obter recompensas.
Estão apegados
Aos objetos dos desejos
E por isso cansam-se
Na escravidão dos sentidos.
Para se libertarem
Terão que agir movidos
Pelo amor supremo.




Maha Gita purusham do Bem-aventurado
Sri Maha Krishna Swami

22/10/2010

PALAVRAS DE SABEDORIA

Uma palavra dita com ira é a espada mais aguda; a cobiça é o veneno mais mortal que existe; a paixão é o fogo mais violento; a ignorância é a noite mais escura. Se um homem procura as faltas dos outros e está sempre disposto a ofender-se, suas paixões crescerão e ele está longe da destruição dos sofrimentos. Quem adota para si a Lei Suprema é justo, e não o é aquele que apenas suplica.





Fonte: Palavras de Sabedoria
Sri Maha Krishna Swami

13/10/2010

ATRIBUTOS DO EGO





O Corpo, os sentidos, a mente pensante, a personalidade, todos os objetos dos sentidos de prazer e dor são atributos do ego. Aquele que se identifica com o corpo, pensando que o efêmero é real, fica preso pelo poder dos sentidos, porque é na falta de discernimento que se origina a ilusão.

No esforço para atingir a consciência do Ser Real, o homem deve rejeitar a ilusão do corpo, que é apenas um instrumento de evolução. É preciso abandonar, portanto, a atribuição do ego a essa forma de carne, porque o ego é apenas um pensamento. É necessário despojar-se da auto-identificação com a raça, clã, nome, forma e posição social que estão ligados à decadente investidura física.

O corpo é formado de alimentos, existe pelo alimento, vive pelo alimento, perece sem o alimento, é composto por água, sangue, ossos e pele. É estranho que, alguém, mesmo sabendo que seu corpo lhe pertence, pois é apenas um veículo de evolução, age como se fosse escravo dele. O Ser Supremo é a Consciência Suprema, o corpo é limitado. O Ser é o Iluminador Supremo, o corpo é opaco e denso. O Ser é eterno, o corpo é transitório, porque em sua essência é inexistente.

Quem se ocupa somente em alimentar o corpo, esquecido de que este é apenas um instrumento de evolução, não se esforça para libertar-se da ignorância. A fascinação pelo corpo e seus poderes constitui o maior perigo para quem procura a libertação. Somente aquele que é livre dessa fascinação será digno de percorrer o caminho da libertação.

O ignorante pensa no corpo como:"Isto sou eu". Mas aquele que possui discernimento sabe que o Ser Supremo é de outra natureza, transcendental em essência, e afirma:"Eu sou o Eterno".





Fonte: O Caminho Da Não Dualidade
Sri Maha Krishna Swami