19/12/2016

O Cristo do Amor Divino

A todos instante 
Nasce Jesus no coração de cada ser,
No lado direito do peito.

Ele é a Luz,
A Consciência absoluta que vem à tona.
A Força Suprema que se reflete 
Em todos os seres do universo.

Ele é o Supremo Ser,
Que com sua força infinita
Vem iluminar o mundo
Nesta época de inconsciência espiritual,
Para que todos recobrem a consciência do divino,
Para que todos possam integrar-se 
Na vida do Cristo de todos os tempos, 
Na Luz infinita da Verdade Suprema,
Na força absoluta do Ser,
Na força de todos os Mestres.

Ele é o Cristo dos oprimidos,
Dos que têm fome de sede e justiça,
Dos que sofrem perseguições,
Dos esgotados pelos ciclos de sofrimentos.
O Cristo dos mansos de coração,
O Cristo dos sábios e dos ignorantes,
O Cristo dos conscientes e dos inconscientes.

Ele é o Cristo das esperanças,
O Cristo dos simples,
Dos Justos,
Dos compassivos,
Dos limpos de coração.
O Cristo dos pacificadores,
O Cristo da justiça divina.

Ele é o Cristo das crianças,
Da felicidade perfeita,
Do amor divino,
Dos Maha Devas.
O Cristo que nasce nas estrebarias,
O Cristo da humilde carpintaria,
O Cristo de José e Maria.

Ele é o Cristo das semeaduras e das colheitas,
O Cristo do Reino Supremo,
Do caminho direto,
Da intuição pura.
O Cristo da meditação iniciática,
Da devoção que enternece,
Do pão que nutre e sacia.

Ele é o Cristo dos que resplandece como o Sol,
O Cristo dos apóstolos,
Dos bem-aventuranças.
O Cristo dos pescadores,
Do mar profundo,
O Cristo das ovelhas
E dos pastores.

Ele é o Cristo de João Batista,
De São Francisco.
O Cristo vivo de Simão Pedro,
O Cristo da Comunidade Perfeita.
O Cristo Cósmico,
Dos Maha Yogues,
O Cristo da Luz, do Caminho, da Verdade Suprema.



 Fonte: livro - SER
                       Sri Maha Krishna Swami.






09/12/2016

"... Ninguém obriga o homem a sofrer. Ele sofre porque assim o quer. O homem que, mesmo sabendo estar errado, insiste no erro, é como o suicida que amarra uma pedra ao pescoço e a atira num rio. Todos são livres para tomarem suas decisões, e só sofre aquele que está apegado ao sofrimento... "


Fonte: livreto - Palavras de sabedoria
                          Sri Maha Krishna Swami

07/11/2016

"... Devocionar é muito bom porque, aos poucos, o adepto começa a não mais notar diferença entre ele e o Ser Supremo, e também não é mais enganado por esse mundo, porque começa a discernir o que é real e o que é ilusório. Com a devoção, tudo aquilo que vem para perturbar afasta-se. Quando acontecem sensações de que não se vai conseguir realizar algo, é necessário que se usem os mantras, repetindo-os constantemente. Essas sensações desagradáveis provêm da mente, do ego profano. Nada tem a ver com a Verdade Suprema.

O mantra Sad Guru Gamayam deve ser utilizado para que a harmonia interior se restabeleça, mesmo o que ainda não se esteja identificado com ele. É só colocar um "M" no final que se transforma num poderoso mantra. O som "M" ecoa como o som do Ser, de OM. Tudo de bom será conseguido por esse mantra, porque ele está ligado a grandes forças da Perfeita Comunidade de todos os Mestres. Presentemente a Maha Yoga é a representante na Terra dessa fraternidade universal.

Às vezes o mantra aprendido durante as praticas do Maha Bhakti surge inesperadamente para o adepto e este devi, silenciosamente, repeti-lo, onde quer que esteja. Com essa prática ele começa a se sentir um com o Ser Supremo e livra-se da ideia de dualidade. O que está nos extremos deve vir para o centro. Nunca se deve ir para os extremos. Se, ao meditar, surgirem problemas com pensamentos, é só usar essa técnica e os pensamentos se desfazem. Os pensamentos não têm possibilidade de subsistirem aos mantras. Por esse método, percebe-se que a meditação é muito mais profunda, e que a mente não tem domínio sobre o adepto. 

Não se deve confundir mantras, que são sons sagrados, iniciáticos, com mantrans. Mantrans são parecidos com preces. São palavras combinadas entre si, com muita força espiritual. As orações construidas pelas religiões, ou pelo povo, despertam a emoção e não conduzem à conscientização do divino. Há uma grande diferença, por exemplo, entre a prece de Francisco de Assis e o pai nosso do catolicismo. Francisco de Assis nos dá um caminho completo quando ele diz: "Pai, fazei-me instrumento de vossa paz. Onde haja ódio consenti que eu semeie amor...". E no final da prece ele afirma que morrendo para o ego é que se nasce para a vida eterna. E a outra prece diz: "Pai nosso que estais no céu. O próprio Jesus fazia essa prece de maneira diferente. Ele dizia: "Pai nosso que viveis em nós. Que possamos fazer vossa vontade assim como tudo é feito na natureza e em todo universo. ". É uma questão de fazer a prece com menos ou mais emoção, fazer uma prece una ou uma prece dual. Existem preces que são aparentemente duais, mas que nos levam à unidade.

Não se deve devocionar somente durante um ritual no ashram .  A devoção deve continuar, o som sagrado deve está sempre presente. Se o adepto estiver em constante devoção, permanecendo todo o tempo com o som sagrado em sua cabeça e em seu coração, estará evitando que a desarmonia o atinja. Agir assim não impede que o adepto viva de maneira natural em seus estudos, em seu trabalho, em sua vida cotidiana. Por esses meios conhecerá a Verdade e essa Verdade o libertará. Essa Verdade também se chama compaixão e consolará primeiramente o seu coração e depois o coração dos outros. Ninguém consola os outros se ele não conhecer a Verdade Suprema, se não vivê-la plenamente. O adepto deve consolar seu semelhante, e não buscar ser consolado. Se ele agir contrário a essa lei divina estará dando trabalho inútil a si mesmo e a seu Mestre.

Quando devocionamos a Bhagavan Sri Ramana, o desencantador de todas as ilusões, de todas as formas, ele nos solicita a entrega. Dizia Bhagavan: "A entrega é tudo". Quando meditamos, quando devocionamos, devemos entregar a mente, o corpo, os sentidos e todos os veículos de conscientização ao desencantador silencioso para nos tornarmos instrumentos perfeitos e sentirmos realmente o que somos. Somos indubitavelmente o Ser. Todo mundo diz que temos um deus ou que temos um grande espírito, mas ninguém se assume como sendo essa força. Todo problema está nessa ignorância, em não assumir que somos divinos em essência.

Nós não temos, somos. Se somos o Ser, não podemos ser a mente, não podemos ser o corpo, não podemos ser os sentidos, porque eles morrem, e tudo o que morre não é verdade, e o que nasce também não é. Só a força que faz nascer e morrer é que é verdade. O ego profano é fadado à morte certa, porque ele já é a morte. O Ser, a vida, é eterno e presente. Por isso chama-se Ser, chama-se vida. Devemos sempre agradecer a presença do Sad Guru Bhagavan Sri Ramana e de todos os Grandes Mestres por todas as técnicas de conscientização do divino que eles nos trazem... ".



Fonte: livro SER
                    Sri Maha Krishna Swami 

30/10/2016

Ser é melhor que ter

Muitos dizem não ter tempo para se dedicarem à auto pesquisa, à busca da Verdade, pois querem tornas-se muito ricos, possuir muitas coisas. Acontece que ficam indigestos de compromissos materiais. Ganham tanto dinheiro que não têm como comprar se quer um mínimo de tranquilidade.  E nem a simplicidade, que é uma virtude natural em todo universo, conseguem ter.

O mal das pessoas é se valorizarem pelo ter. Sentem-se felizes quando os outros olham para suas posses. Mas em verdade, o que é realmente importante não é ter, mas ser. Quando se é íntegro, puro, simples, possui-se mais valor que aquele que se preocupa em ter muitos bens materiais. Os que são simples não possuem nem são possuídos.

Quando se age naturalmente não há problemas porque cada um é valorizado pelo que é, e não pelo que possui do mundo ilusório. Às vezes aquele que possui muitos bens materiais não está preocupado com eles. É possível até que esteja desapegado de suas posses e as tem, simplesmente. O importante é não se preocupar com o que se possui ou não, e viver naturalmente.

Muitas pessoas têm a mania de desejar as mesmas coisas que o seu vizinho possui. Começa, então, o desespero, porque quem cobiça algo sempre se compara aos outros. Na mesma condição das posses materiais estão os prazeres dos sentidos. Os prazeres não são bons, pois conduzem ao sofrimento. Eles são momentâneos. Logo o tempo passa e a pessoa fica entediada, triste, com saudade do que achava bom. Isso acontece porque os prazeres não são reais. Se fossem, as sensações ficariam para sempre.

Ninguém pode ser consciente da Verdade Suprema sem estar livre dos efeitos nocivos dos apegos a bens materiais, sem estar liberto antes da poderosa ilusão do ego profano, porque tudo o que os seres da Terra chamam de "eu" não é outra coisa que o reflexo e a consequência do ego profano e ilusório. Quando os homens tiverem dissolvido o ego pela consciência do Ser Supremo não terão necessidade alguma de se apegarem-se àquilo que é chamado de "eu" e "meu".




Fonte: livro SER
                    Sri Maha Krishna Swami

14/10/2016

ENCAMINHAR

Nunca digam
Aos seus semelhantes
Que são pecadores.
Pelo contrário,
Devem ensinar-lhes
Que são divinos 
Em essência
E conduzi-los
À Verdade Universal.

No meio do sofrimento
E tristeza
Devem doar alegria
E esperança.
Lembrem-se de que
A Força Suprema
Está presente em todo lugar.

Sempre que forem ensinar
O sagrado caminho da verdade
Ou que forem chamados
Para ajudar alguém,
Sejam impessoais e digam:
Que seja feita
A vontade divina 
E nunca
A do ego profano.


Fonte: livro - Maha Gita purusham do Bem - aventurado
                       Sri Maha Krishna Swami

30/09/2016

"...Toda discriminação será banida da face da Terra, porque a mulher é igual ao homem, e ambos são divinos em essência. Todos são iguais perante a Divina Consciência: o servo tem o mesmo valor que o senhor. Os compassivos serão elevados, os mansos de coração alcançarão paz. Essa sabedoria é que rege a harmonia do cosmo e que dirige o karma. Também envia a palavra de paz em meio a todas as humilhações, em meio a todos os sofrimentos e em meio a todas as torturas do mundo dos inconscientes..." 







Fonte: livro - Palavras de Sabedoria
                       Sri Maha Krishna Swami

24/09/2016

O poder adquirido na vida por esforços exteriores, por maior que pareça no momento, demonstra-se fatal, pois um homem com a intoxicação do poder exterior é contrário ao cultivo das virtudes divinas em si mesmo. Encontra-se na dependência do domínio que não lhe pertence e um dia torna-se vítima do próprio domínio que possui. Enquanto o homem lutar pelo poder, sempre haverá um desapontamento, porque só encontrará a limitação.




Fonte: - livreto - Palavras de Sabedoria
                            Sri Maha Crishna Swami.

10/09/2016




 Jesus veio a Terra trazer o conhecimento da Verdade Eterna, mas poucos se interessaram em conservarem-se fiéis a essa Verdade. Ao invés de mostrarem à humanidade  um caminho de autolibertação transformaram os ensinamentos do Mestre em interesses próprios, criando no povo a superstição, o medo e a distância da Verdade Eterna e prometendo a salvação por indulgências ou simplesmente por aceitar o Cristo como Salvador, mas  nada fazendo para a própria evolução espiritual.

Os sagrados ensinamentos do Cristo também foram transformados numa infinidade de religiões organizadas, mas tanto aquele que os ensina como aquele que os aprende são mutuamente vítima da inconsciência espiritual, pois todas essas religiões têm sempre a mesma história para contar: a ocasião do nascimento e morte de um grande instrutor, confundindo e esquecendo a Verdade Divina que se manifesta através dos Avatares. Mas as  histórias não possuem valor algum. Elas somente são importantes para as pessoas apegadas a fatos e coisas do passado. Entretanto, o passado e o futuro não existem. É como olhar para o retrovisor de um automóvel enquanto se dirige para frente. De acordo com as Leis Universais, os elementos de que é composta a história chegam a ser ridículos...

Budha retirou-se para a floresta, entretanto em meditação profunda. Descobriu um caminha para  que  os homens se libertassem do sofrimento, da miséria, das doenças, do desejo, da fome. Quando ele tornou-se consciente da Verdade Suprema, esforçou-se em transmiti-la aos homens, mas mesmo antes de ele deixar o corpo físico, seus ensinamentos já começaram a ser alterados e distorcidos. Logo após seu desencarne, codificaram uma religião baseada no que se supõe ter sido dito por Budha e na suposta significação de seus ensinamentos. Então, sem entender o que o Mestre tinha dito, começaram a fundar seitas e subseitas por todo o Oriente, cada uma proclamando ser dona dos  imaculados ensinamentos do Budha.

 Essas religiões organizadas não suportaram os ensinamentos  dos verdadeiros Mestres e tentaram rapidamente fantasiar a essência verdadeira dos rituais sagrados e adaptar os ensinamentos. Elas não negam que os Mestres são encarnações da Verdade Divina, mas fazem comércio em nome deles e de seus ensinamentos, transformando tudo aquilo que é sagrado quase numa organização política. São equiparadas por seus representantes com um governo, administração e leis de todos os tipos, necessárias de acordo com seus interesses pessoais e materiais. Credos, dogmas, regulamentos, ritos e cerimônias são impostos a seus adeptos, sem escrúpulos e como sendo o certo. Chegam a propor métodos para perdão dos chamados pecados quando, na verdade, não existe nem o pecado nem o perdão e sim a Lei de Causas e  Efeitos. Fazem propostas aos Mestres oferecendo até sacrifícios em troca de graças alcançadas. As pessoas que seguem as religiões acreditam que o simples fato de reconhecerem o que fizeram de errado torna-as isenta de qualquer culpa e, o que é mais incrível, é permiti-lhes que incorram sempre no mesmo erro, ou em piores, e o caminho do "perdão" lhes está sempre aberto.

A Lei da natureza é bem clara. O que se planta, colhe-se. A natureza não possui exceção e o homem, como parte integrante, não é caso à parte. Também ele está sujeito a tais leis.



Fonte:  livro - Verdade Suprema
                        Sri Maha Krishna Swami.

30/08/2016

OS SEMEADORES DE DESARMONIAS.

Ai daqueles que matam os rios
E que semeiam a desarmonia no céu e na terra,
Onde os peixes se deterioram
E os pássaros explodem em sangue e pólvora!

Ai daqueles que desfiguram a paisagem,
Semeadores de desertos
Inconscientes perigosos
Destruidores de ninhos
Torturadores de plantas!

Ai daqueles que destroem tudo o que vivem,
Que vomitam fumaça negra,
E arrebatam aos seres da Terra
O direito ao ar puro,
À água pura, cristalina,
E o direito ao silêncio!

Todo o mal caírá sobre aqueles 
Que transformam a comunidade calma e tranquila 
Num lugar de desordem e angústia.
Todo mal cairá sobre aqueles 
Que poluem o ar,
Que poluem a água,
Que poluem os veículos de evolução,
Que destroem o corpo,
O fluir natural da pureza,
O bem de todos
E a paz comum e o aconchego da comunidade.
A ternura dos campos,
A limpidez das cachoeiras
E o brilho das estrelas!



Sri Maha Krishna Swami

28/08/2016





 Jesus veio a Terra trazer o conhecimento da Verdade Eterna, mas poucos se interessaram em conservarem-se fiéis a essa Verdade. Ao invés de mostrarem à humanidade  um caminho de autolibertação transformaram os ensinamentos do Mestre em interesses próprios, criando no povo a superstição, o medo e a distância da Verdade Eterna e prometendo a salvação por indulgências ou simplesmente por aceitar o Cristo como Salvador, mas  nada fazendo para a própria evolução espiritual.

Os sagrados ensinamentos do Cristo também foram transformados numa infinidade de religiões organizadas, mas tanto aquele que os ensina como aquele que os aprende são mutuamente vítima da inconsciência espiritual, pois todas essas religiões têm sempre a mesma história para contar: a ocasião do nascimento e morte de um grande instrutor, confundindo e esquecendo a Verdade Divina que se manifesta através dos Avatares. Mas as  histórias não possuem valor algum. Elas somente são importantes para as pessoas apegadas a fatos e coisas do passado. Entretanto, o passado e o futuro não existem. É como olhar para o retrovisor de um automóvel enquanto se dirige para frente. De acordo com as Leis Universais, os elementos de que é composta a história chegam a ser ridículos...

Budha retirou-se para a floresta, entretanto em meditação profunda. Descobriu um caminha para  que  os homens se libertassem do sofrimento, da miséria, das doenças, do desejo, da fome. Quando ele tornou-se consciente da Verdade Suprema, esforçou-se em transmiti-la aos homens, mas mesmo antes de ele deixar o corpo físico, seus ensinamentos já começaram a ser alterados e distorcidos. Logo após seu desencarne, codificaram uma religião baseada no que se supõe ter sido dito por Budha e na suposta significação de seus ensinamentos. Então, sem entender o que o Mestre tinha dito, começaram a fundar seitas e subseitas por todo o Oriente, cada uma proclamando ser dona dos  imaculados ensinamentos do Budha.

 Essas religiões organizadas não suportaram os ensinamentos  dos verdadeiros Mestres e tentaram rapidamente fantasiar a essência verdadeira dos rituais sagrados e adaptar os ensinamentos. Elas não negam que os Mestres são encarnações da Verdade Divina, mas fazem comércio em nome deles e de seus ensinamentos, transformando tudo aquilo que é sagrado quase numa organização política. São equiparadas por seus representantes com um governo, administração e leis de todos os tipos, necessárias de acordo com seus interesses pessoais e materiais. Credos, dogmas, regulamentos, ritos e cerimônias são impostos a seus adeptos, sem escrúpulos e como sendo o certo. Chegam a propor métodos para perdão dos chamados pecados quando, na verdade, não existe nem o pecado nem o perdão e sim a Lei de Causas e  Efeitos. Fazem propostas aos Mestres oferecendo até sacrifícios em troca de graças alcançadas. As pessoas que seguem as religiões acreditam que o simples fato de reconhecerem o que fizeram de errado torna-as isenta de qualquer culpa e, o que é mais incrível, é permiti-lhes que incorram sempre no mesmo erro, ou em piores, e o caminho do "perdão" lhes está sempre aberto.


A Lei da natureza é bem clara. O que se planta, colhe-se. A natureza não possui exceção e o homem, como parte integrante, não é caso à parte. Também ele está sujeito a tais leis.



Fonte:  livro - Verdade Suprema
                        Sri Maha Krishna Swami.

16/08/2016


"...Tudo o que os homens da Terra chamam de civilização, trouxe-lhes grandes problemas. Tudo o que eles chamam de riqueza, colocou-os em desarmonia. O que parece ser civilizado, não o é; os valores foram invertidos pelo próprio homem.

Os reinos da natureza são harmonizados, pois vivem no estado natural de evolução. Os Índios, que são chamados de primitivos, é que são harmonizados. Eles é que são evoluídos. O homem que o ataca é que é primitivo, demonstrando com isso que não tem evolução alguma. Quando o homem destrói sem discriminação os animais, quem é mais evoluído: aquele que mata ou aquele que é vítima?

Há uma grande Consciência Universal e nós somos essa Consciência. A grande Consciência que fala, a grande Consciência que age, a grande Consciência que é responsável por tudo. Em todo lugar, em cada coisa, objeto, existe a harmonia. Cada flor, cada árvore, cada pássaro é uma manifestação de harmonia. Cada som, cada gota d'água, cada pessoa, é uma manifestação de harmonia 

Os seres desse plano devem aprender a entrar em harmonia. Eles estão aqui para aprender e entrar em harmonia. Os homens aprendem a usar sua vontade, mas de início agem como crianças sem coordenação. Apontam suas vontades às vezes em direções erradas, buscando coisas  materiais, coisas passageiras, até que um dia entram em harmonia total e assim passam agir corretamente. Alguém só age corretamente quando está em harmonia com a Consciência Universal, com a Consciência Cósmica. A sua ação só é correta se houver harmonia. Dentro de cada coisa existem as Leis Cósmicas. Uma plantinha está repleta de leis. Ela sabe quando deve germinar, quando deve crescer, e assim cada célula, cada átamo é repleto de Lei Cósmica.

A Lei esta dentro de cada pessoa. Cada pessoa sabe quando age certo e quando age errado. Quando alguém age em harmonia, de acordo com a Harmonia Universal, sente grande bem-estar, grande sensação de paz, mas quando age com desarmonia, é invadido por grande sensação de mal-estar, porque as Leis dentro dele apontam: isso foi errado, isso não deve ser feito.



Fonte: livro- Verdade Suprema
                      Sri Maha Krishna Swami




31/07/2016


"... Ai daqueles que escrevem as Leis Supremas e transgridem-nas, que vivem na vaidade, na luxúria, que se corrompem fazendo o mal, que não têm a visão reta, o bom discernimento, pois são rebeldes e mentirosos.

Ai daqueles que constroem casas sobre casas até que não haja nenhum lugar onde o homem possa ficar só no meio desta Terra.

Ai daqueles quem não mantêm as leis sagradas, que atraem o mal e não fazem o bem, que deixam de lado os que precisam de ajuda espiritual.

Ai daqueles que se julgam poderosos, pois a Lei Suprema virá e ajuntará todos eles como prisioneiros e os levará embora, pois estão cheios de podridão e sujeira. Aqueles que se auto louvam e levantam monumentos a si mesmos serão levados para baixo. Aqueles que são vaidosos serão humilhados.

Ai daqueles que matam os rios e semeiam a desarmonia no céu e na terra, onde os peixes se deterioram e os pássaros explodem em sangue e pólvora..."





 Fonte: livro - O Consolador

                        Sri Maha Krishna Swami 

01/07/2016

"...Aqueles que sabem 
Que de uma cor e de uma forma 
Foram manifestadas 
As várias cores e formas,
Não reconhecem 
As diferenças sociais. 

Entretanto, aqueles que
Não veem o divino em tudo,
Que se entregam a dualidade,
Que se enfastiam de literaturas
Mas nunca praticam os ensinamentos,
Estes apenas aplicam colírios
Em seus olhos cegos pelo preconceito.

Não conseguem ver a Verdade
E se envolvem
Na mortalha de sua própria ignorância.

Deus, como nome, está morrendo nos lábios dos homens, e como princípio-essência está desaparecendo dos seus corações. Os homens estão possuídos pelo ego profanador e tornam-se inconscientes do Ser que ilumina e sustenta o universo, a Força de onde provém toda ajuda. Jamais se deve perder a virtude do Ser Supremo, a sabedoria, a beleza e o amor divino..."




Fonte: livro -Círculo de Luz
                    Sri Maha Krishna Swami